Meu Diário
25/05/2017 14h14
TEMER E AS FORÇAS ARMADAS


Não havia o que justificasse a convocação das Forças Armadas no dia 24 de maio, durante o ato contra as reformas liberais nas áreas trabalhista e previdenciária. A PM de Brasília e a Força Nacional eram e foram suficientes para o que quer que estivesse acontecendo, como os fatos comprovaram.
Temer apequenou-se mais ainda no cargo, tanto que passa a rastejar de impopularidade no mesmo, e maculou a biografia de PMDB e PSDB, partidos oriundos do MDB dos tempos da Ditadura Militar, e o PPS, oriundo do PCB. 
A luta contra as reformas, agora, torna-se uma simbólica luta pela democracia, pelo direito das pessoas protestarem. E o recado, do que o que Temer representa (os grandes empresários), parece ser: usaremos a força para aprovar as reformas liberais, mesmo que a maior parte da população seja contra, conforme as pesquisas de opinião atestam. É uma conclusão possível.
MEU REPÚDIO, como cidadão eleitor, contribuinte e democrata convicto.


Publicado por João Adolfo Guerreiro em 25/05/2017 às 14h14
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr