Meu Diário
13/10/2012 22h04
10 anos...

Cobriram com cal

o poema de amor

que fiz pra ti

no muro cinza.

 

Retiraram os balanços

onde sentavas

com as amigas

nas tardes de outono

Deixaram o escorregador

solitário

em abandono

 

Mas as flores amarelas

(aquelas)

continuam a surgir

sobre a grama verde

nos dias

de primavera

 

Não são as mesma flores

(aquelas)

tampouco nós

somos os mesmos

 

Mas ante tudo isso

que o tempo muda

o amor se renova

sob a luz

da mesma lua

 


Publicado por João Adolfo Guerreiro em 13/10/2012 às 22h04
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.